...

Sobre

Sempre há um algo que nos preocupa.

Nós, do Letra Corrida – Ateliê de Literatura e Criatividade, preocupamo-nos com o sujeito. É! Um eu, um você, um outro. Um Outro, em maiúsculas. Aquele que devolve para cada um de nós a existência daquilo que somos. Nosso espelho, nosso reflexo, nossa antítese em oposição, o avesso. 

Preocupa-nos uma literatura distante, presa aos academicismos, empoeirada em estantes clássicas, em bibliotecas abandonadas e linguagem inflexível. Vazios. Preocupa-nos essa literatura para poucos, e que poucos a classificam com certo teor de pureza: isso que é literatura; Paulo Coelho não faz literatura!

Há uma literatura elitista e, pra não fazer feio, "escondemos aqueles romances de banca de jornal para distrair?", "Dizemos aos nossos filhos que Harry Potter é findado, apenas um alento, um esforço?". É isso então? Dizer da miséria, da fome, das guerras, das paralisias, paraparesias, anestesias, que essas sim, isso é que é literatura: as vinhas da ira, crime e castigo, o caçador de pipas? E não dizemos de política, nem do leite derramado, não.

 Nós, do Letra Corrida – Ateliê de Literatura e Criatividade, dizemos do sujeito. Daquele que diz o porquê de escrever de um jeito não de outro. Daquele que acha que não é preciso papel para se fazer literatura, que outro suporte serve, os fanzines, os disquetes, os caixotes, as paredes. De todos aqueles que têm algo para ser lido e, anote!, há uma totalidade de cidadãos imersos no mundo da cultura, cheios de linguagens e significados, um eu, um você, o vizinho aí da frente, o cara debaixo do viaduto... 

Sujeito! Lapsos, desvios, enganos, trocas de uma letra por outra, o cebolinha, o jeca tatu, o tropeiro e o cordelista. Um eu, um você e um Outro. Literatura!

 Aqui o convite:
Venha fazer parte dessa gente!

 ;)